INTERNACIONAL

Universidade quer abandonar os termos ‘mãe’ e ‘pai’

A Austrália está se tornando o berço da imbecialização e da novilingua. Adolescentes já foram retirados de suas casas porque os pais não permitiram que eles fizessem a mudança de sexo antes de terem certeza do que desejam e, agora, a universidade Australian Nacional University (ANU), em Canberra, disponibilizou um manual no qual incentiva seus funcionários a não utilizarem os termos ‘mãe’ e ‘pai’ para incluir ‘mais gêneros’.

Chamado de Manual de Inclusão de Gênero, o documento solicita que os pais fosse m chamados de “pais que não deram à luz” e o termo “mãe” fosse substituído por “pai gestacional”, quando tivessem discutindo algo em relação ao parto.

De acordo com um site de Gospel Prime, o manual também recomenda o uso dos termos “amamentação / peito” e “leite humano / dos pais”, em vez de “amamentação” e “leite materno” para descrever a lactação.

“Esta linguagem sem gênero é particularmente importante em discussões acadêmicas clínicas ou abstratas sobre parto e paternidade, tanto para reconhecer [sic] as identidades dos alunos na classe, quanto para modelar o comportamento inclusivo [sic] para alunos que estão entrando na prática clínica”, o manual adicionado.

Segundo o porta-voz da universidade, o manual está sendo recomendado por núcleos ligados a ANU.

*Com informações da Gospel Prime

Mostrar mais

Artigos relacionados

20 Comentários

  1. Just desire to say your article is as astounding. The clarity on your post is just spectacular and that i could suppose you are a professional on this subject. Fine together with your permission let me to seize your feed to stay updated with impending post. Thanks a million and please carry on the enjoyable work.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado!

Por gentileza desativar o bloqueador de anúncios...